Testando a câmera esportiva Navcity NG100 Plus


Olá pessoal!
Recentemente adquiri uma câmera esportiva da marca Navcity, modelo NG100 Plus. Essa foi a minha primeira câmera esportiva e um ponto que chamou bastante a minha atenção foi o seu baixo custo, levando em consideração que existem vários modelos que custam acima dos 1500 (mil e quinhentos) reais, a NG100 Plus pode chegar a custar até 15 vezes menos que isso, uma diferença e tanto! Mas será que ele consegue entregar uma qualidade aceitável dentro de seu preço? É isso que gostaria de dizer a vocês nesta postagem.

Primeiras impressões

Para quem não conhece, a Navcity é uma marca nacional conhecida por entregar equipamentos de baixo custo tais como aparelhos de GPS, Smartphones, celulares e câmeras esportivas. A NG100 Plus é um modelo de entrada destinado àqueles que desejam gravar suas viagens ou esportes radicais, por exemplo, mas sem gastar muito. Ela possui as principais especificações:

Marca: Navcity
Modelo: NG100 Plus
Resolução de vídeo: até 4K (3840x2160p a 30 quadros por segundo)
Resolução de foto: até 16MP em formato 4:3
Lente: grande angular de 140º com acabamento anti-reflexo
Bateria: removível de Li-ion e capacidade de 900mAh
Funções: câmera, filmadora, câmera lenta e Webcam
Preço estimado: R$99,90 (Magazine Luiza)

Externamente, temos uma tela de 2 polegadas em resolução QVGA (320x240), um botão de disparo/confirmação, dois botões de seleção de funções/zoom, um botão Power/seletor de Modos de cena, um microfone, um pequeno auto falante e LEDs indicadores de estado. Também temos um compartimento para a bateria removível e uma entrada microUSB 2.0, além de um slot para cartões microSD de até 64GB. Ela mede aproximadamente 5,9 x 4,1 x 2,98 centímetros, pesando apenas 66 gramas. São dimensões muito comuns para câmeras desse tipo. Ela também possui um acabamento texturizado nas laterais que lembra borracha - mas não é. A câmera leva cerca de 3 segundos para ligar ou desligar.

O que vem na caixa

Dentro da caixa temos um guia rápido em português, uma caixa de estanque que suporta até 30 metros de profundidade e outros acessórios, como dois adaptadores para fixação em capacetes de moto ou bicicleta, um suporte para guidão de bicicleta ou equivalente, um suporte para tripé ou monopé e um cabo USB. Ela não acompanha um bastão de selfie, embora o mesmo é mencionado na caixa do produto.

Bateria

A câmera possui uma bateria recarregável de íons de lítio com capacidade de até 900mAh. Para carregá-la, basta conectá-la à porta USB do computador ou em qualquer carregador de celular de até 5V e 1A. O tempo de carregamento leva algumas horas para terminar e quanto à autonomia, realizei alguns testes de gravação em diversas resoluções que variaram entre 720p ao 4K. Nessa situação, a bateria aguentou gravar por cerca de 40 minutos. Provavelmente ela poderá durar mais tempo caso a gravação ocorra somente em 720p.

Fotografia

A câmera também permite fotografar com resolução de até 16MP. É possível selecionar outros tamanhos, como 12MP, 8MP, 5MP e 2MP, mas todos em formato 4:3. Ela possui alguns recursos, como o time lapse, fotos sequenciais e o disparador automático de até 30 segundos. As imagens geradas possuem uma granulação excessiva mesmo em baixo ISO, principalmente quando fotografamos à noite. A qualidade lembra muitas vezes a de Smartphones da geração passada, como o Samsung Galaxy S, o LG Optimus Black entre outros Aparelhos Android de 8 anos atrás. Nas imagens a seguir podemos ver um exemplo de fotografia de 8MP durante o dia e a noite.



Gravação de vídeo

Quanto à gravação de vídeos, existe uma ampla gama de opções. Podemos escolher entre 720p a 30, 60 ou 120 quadros por segundo,  1080p a 30 ou 60 quadros, 1520p ou 2.7K a 30 quadros e 2160p ou 4K a 30 fps. Também é possível gravar em time lapse, câmera lenta a 720p a 120fps ou 1080p a 60fps que permitem criar vídeos interessantes. Também é possível ajustar alguns parâmetros como a detecção de movimento e o ângulo da lente para mais aberto ou fechado. Infelizmente ela não possui foco automático nem estabilização digital e tampouco óptica (embora nenhuma câmera nessa faixa de preço tenha esses recursos). Curiosamente, quando gravamos a 60 quadros por segundo, os vídeos capturados são completamente diferentes daqueles a 30. O balanço de branco, a compensação de luz, o fator ISO, a saturação de cores, tudo muda.

Quando gravamos em qualquer resolução a 60 frames por segundo, a imagem tende a ser mais escura, borrada e com cores mais frias, enquanto que as gravações a 30 quadros a imagem torna-se mais nítida, mais clara, com cores mais saturadas e, consequentemente, mais granulada. Já as gravações em 4K tornam-se um completo caos. Temos muito ruído, baixa nitidez e cores extremamente saturadas, o que em algumas situações torna-se praticamente impossível gravar nessa resolução de forma decente. É possível até mesmo enxergar uma espécie de "mancha" pixelizada na tela que surge aleatoriamente durante as gravações. No vídeo a seguir, podemos ver um pequeno exemplo da qualidade em 1080p a 30 quadros por segundo filmado durante o dia. Ele está codificado em MP4 devido ao tamanho original ultrapassar o limite de upload deste Blogger. A propósito, os vídeos da NG100 Plus são gerados utilizando a codificação H.264, portanto a qualidade geral tende a ser discretamente melhor na codificação original além do tamanho ser consideravelmente maior.



Em vídeos gravados a 1080p e 30 frames por segundo, como o vídeo acima, temos um espaço ocupado na memória de cerca de 500MB a cada 2 minutos de gravação. Em 1080p a 60 quadros esse número quase dobra e em 4K temos um aumento de cerca de 20 por cento em relação ao 1080p a 30 quadros devido a alta compressão do codificador.

Conclusão

Custando menos de 100 reais, a Navcity NG100 Plus, dentro de suas limitações, é uma câmera que entrega recursos interessantes custando muito pouco. Não é uma GoPro, mas a qualidade de gravação é bem aceitável para uma câmera dessa faixa de preço. O ajuste de exposição automático muitas vezes atuou melhor que alguns modelos concorrentes como a SJCAM SJ4000 que sofre problemas de compensação de luz e cores com tons excessivamente azuladas em algumas situações. Não é o caso dessa câmera. Dos modos de gravação testados, o mais adequado para esta câmera, ou seja, aquele que entrega melhor qualidade, são os modos 1080p ou 720p, ambos a 30 quadros por segundo, em 4K é praticamente impossível filmar com qualidade mínimamente aceitável. Infelizmente ela não possui conexão Wi-fi - e isso faz muita falta - mas por menos de 50 reais a mais é possível adquirir o modelo NG200W que possui tal conexão. Em breve postarei alguns vídeos testando a câmera mais a fundo.

Você pode conferir logo abaixo alguns vídeos que eu realizei com a câmera durante algumas trilhas por onde eu passei:








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como controlar as músicas do Spotify com a Mi Band 2/3

Como corrigir problemas de conexão Wi-fi no Manjaro Linux ou Fedora

Como controlar a câmera com a MiBand 3/4