Destaques

Como ativar a Play Store no Fyde OS

Imagem
Olá pessoal! Algum tempo atrás a gigante da tecnologia lançou o Chrome OS Flex, que foi a tentativa de trazer um sistema operacional de propósito geral leve, bonito e capaz de rodar relativamente bem em computadores modestos. O problema é que, diferente do Chrome OS, o Chrome OS Flex não possui suporte a Play Store, e isso nos impede de instalar aplicativos da loja e tirar maior proveito do sistema. Foi então que uma equipe de desenvolvedores da China criou o Fyde OS, que é uma espécie de Chrome OS modificado com suporte a Play Store, dual boot e compatibilidade com um grande leque de dispositivos que possuem processadores intel e AMD. Mas como nem tudo são flores, recentemente a Play Store parou de funcionar... Pelo menos logo de primeira, exibindo uma mensagem de que o dispositivo não está registrado na lista de dispositivos compatíveis. Se você está passando por esse problema, saiba que existe uma forma de resolver a situação e a solução está aqui nesse vídeo!

Redragon Cobra FPS (King Cobra): unboxing e primeiras impressões


Olá pessoal! A Redragon é conhecida por oferecer uma série de periféricos para computador com qualidade e custo benefício interessantes. Temos como destaque uma linha completa de mouses gamers que vão desde 49 reais, como é o caso do Nothosaur, até mais de 400 reais, como é o caso do Sniper Pro. E dentre essa linha repleta de tantos modelos que cabem em todos os tipos, gostos e bolsos, surgiu um carinha que recebeu bastante aceitação pelo público gamer, que é o Redragon Cobra FPS (ou King Cobra), além do próprio Cobra. Esses dois mouses entregam qualidade em construção, ergonomia, bons sensores e preço relativamente baixo. Eu adquiri este modelo e gostaria de dizer o que estou achando deste modelo muito querido entre o público gamer.


Link para compra:

https://shope.ee/qIFtcXJhJ


Por que eu escolhi o Cobra FPS?

O Cobra FPS possui algumas particularidades interessantes. Ele possui o mesmo design e ergonomia conhecidos do Cobra, porém custando menos em algumas promoção, e esse foi o primeiro motivo em escolhê-lo. O segundo motivo foi mais uma questão estética, pois como eu já estou utilizando o teclado Redragon APS, achei que seria conveniente manter o kit. O terceiro motivo foi em relação ao seu Hardware interessante, uma vez que ele vem equipado com dois switches ópticos, garantindo maior longevidade e evitando assim os famosos double clicks ao longo do tempo.

Características

O Cobra FPS é uma versão melhorada do Cobra. Ele foi o primeiro mouse da marca a adotar switches ópticos LK com atuação à laser nos botões principais, buscando aumentar a vida útil do componente, além de evitar os famosos cliques duplos. Ele também possui um sensor mais avançado, o PixArt 3360, que segundo a marca era o sensor mais avançado disponível para um mouse dessa categoria. Por fora, temos o mesmo design e ergonomia conhecidos do modelo mais "fraco". As principais especificações técnicas incluem:
  • Marca: Redragon;
  • Modelo: Cobra FPS M711-FPS;
  • Acabamento: plástico emborrachado com iluminação RGB;
  • Conexão: USB tipo A com acabamento gold plated;
  • Sensor: PixArt 3360 com resolução máxima de 24000 DPI;
  • Tecnologia: Chroma RGB controlável via Software ou por botão (8 botões programáveis);
  • Switches: ópticos LK com atuação à laser (somente os botões esquerdo e direito);
  • Ergonomia: pegada palm para destros;
  • Base em teflon;
  • Cabeamento: trançado em tecido preto com 1,8m de comprimento;
  • Compatibilidade: Windows XP, Vista, 7, 8 e 10, Chrome OS e Sistemas Operacionais Linux a partir do kernel 2.6;
  • Garantia de hardware de 1 ano;
  • Peso: 106 gramas (sem o cabo);
  • Preço: R$90,32 (BringIt).

Conteúdo da caixa

O King Cobra acompanha uma caixa simples de papel com destaque para algumas características impressas. Dentro dela não encontramos muita coisa além do famoso adesivo da marca, um guia de utilização e o próprio mouse.


Primeiras impressões

Logo nas primeiras horas de uso, este modelo me deixou com algumas impressões interessantes. Primeiramente em relação à sua ergonomia. O Cobra possui exatamente a mesma e tão conhecida ergonomia do Cobra normal. Isso significa que o mouse é bastante confortável de segurar, a base em teflon é bastante lisa e a superfície emborrachada transmite uma sensação macia ao segurá-lo. Bom... Pelo menos por enquanto, pois com o passar do tempo ela tende a ficar mais áspera.

Redragon Cobra FPS (esquerda) e Cobra (direita)

Os três botões programáveis, além dos laterais, estão localizados em uma posição bastante satisfatória, pois dificilmente esbarramos neles sem querer (a menos que você esteja em uma jogatina intensa), com detalhe para os botões laterais que parecem estar melhores, mais rasos e com curso reduzido em relação ao Cobra. É pouquíssima diferença, mas dá para notar quando colocamos os dois modelos lado a lado.

Outra impressão fica por conta do sensor. Antes do Cobra FPS, eu utilizava o Nothosaur, que é o mouse mais barato disponível da marca, e por sua vez acompanhava um sensor mais simples. Também utilizei o Cobra por algum tempo. Sinceramente, não notei muita diferença de uso entre eles. É perfeitamente possível utilizar todos muito bem. Mas notei uma melhora nos jogos de FPS com o King Cobra. O Cobra normal costumava dar algumas travadinhas em movimentos rápidos, problema que eu não notei jogando CS:GO com o Cobra FPS.


O Software da Redragon permite selecionar uma combinação quase perfeita entre sensibilidade, velocidade e aceleração do mouse. Também é possível programar a ação dos botões (todos eles são programáveis), criar macros, além de definir cinco níveis de sensibilidade e personalizar a cor e o estilo de iluminação RGB. Também é possível criar cinco perfis de personalização e escolher entre eles através de um botão dedicado na parte inferior do mouse, assim como ocorria no Cobra.


Quanto à iluminação, a tecnologia ChromaRGB I é um pouco limitada. Ela não oferece as mesmas opções completas como costumanos ver nos teclados RGB da marca, permitindo apenas escolhermos uma entre 7 cores pré-definidas e a saturação de cada uma delas.

Outra impressão bastante curiosa que eu tive foi a respeito do seu peso. O Redragon Cobra FPS possui internamente uma pequena peça que serve como um peso extra, alterando o centro de gravidade para dar maior firmeza durante o uso. Isso da a impressão de o mouse ser mais pesado do que parece. Porém, ao compará-lo com o Nothosaur, temos uma diferença de apenas 1 grama, mesmo parecendo ser bem mais pesado. Curioso, não é mesmo?

Redragon Cobra FPS (esquerda) e Nothosaur (direita)

Assim como toda a linha de mouses da marca, com o Cobra FPS não é diferente. Ele também possui cabeamento emborrachado com acabamento em tecido que divide opiniões. Apesar de ser bastante comprido e transmitir uma sensação de longa duração, o tecido deixao cabo um tanto quanto rígido, podendo atrapalhar durante as "remadas" e assim incomodar alguns usuários durante a jogativa. Nessa questão não houve nenhuma diferença em relação ao modelo mais "fraco".


Outra questão que eu achei bastante interessante nesse mouse é a sua memória interna. Como dito anteriormente, o Cobra FPS, assim como muitos modelos da marca, possuem uma memória interna que permite criar e selecionar um entre cinco perfis de sensibilidade, estilo de cor e programação dos botões. Isso significa que o mouse consegue manter essas predefinições mesmo quando desconectado da porta USB, o que não ocorria com o Nothosaur por exemplo, onde sempre retornava à predefinição padrão.

Por fim, a última impressão que deixo é a respeito do seu design e construção. O mouse possui um corpo inteiramente em plástico com a superfície emborrachada, com pegada facilitada para destros. O material utilizado transmite qualidade aceitável, com ressalva para pequenos detalhes que, embora sejam pouco perceptíveis, estão presentes, como é o caso de pequenas rebarbas na região da base do dispositivo. Elas não interferem em nada durante a utilizção, mas outras marcas, como a Logitech, entregam um acabamento mais caprichado, mesmo em mouses de entrada, como o G203.


Conclusão

Depois de poucas horas de uso, deu para entender por que o Redragon Cobra FPS já foi considerado o mouse "queridinho" dos jogadores de FPS. Ele possui um sensor acima da média, capaz de oferecer sensibilidade muito acima do necessário para a maioria das pessoas, switches ópticos, perfeitos para executar milhões de cliques sem falhas e botões indispensáveis para o uso cotidiano, mais seu corpo realmente ergonômico e gostoso de manusear. Ele tem seus pontos negativos, sim, mas é muito difícil encontrar algum mouse melhor que ele custando menos de 100 reais, ou sabe-se lá quanto ele poderá chegar nessa Black Friday!

E é isso pessoal! Essas são as minhas primeiras impressões depois de ficar um dia intreiro utilizando o Cobra FPS. Se você também possui um, conte para nós o que acha desse mouse guerreiro.

Espero ter ajudado de alguma forma e até mais!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como corrigir o problema da biometria no Samsung Galaxy A30 e derivados

Como transmitir o áudio do PC para o Smartphone Android

Como instalar aplicativos incompatíveis no iPhone 4, 5, iPad 3 e similares