Destaques

Mancer Twilight - unboxing e primeiras impressões

Imagem
Já faz algum tempo que eu estava atrás de novos fones de ouvido, e foi quando comecei a pensar na possibilidade de adquirir um headphone ao invés de fones de ouvido auriculares ou mesmo TWS. Porém, como não sou um usuário muito exigente, não estava disposto a gastar muito com isso, tendo em vista que existem headphones realmente caros por aí. Foi então que eu considerei a possibilidade de adquirir os fones de ouvido da Mancer, modelo Twilight, que se posiciona como um dos modelos mais baratos da marca. Pois bem, eu adquiri e gostaria de deixar minhas impressões a respeito desse headphone baratinho com cabo e RGB. Introdução Como dito anteriormente, o Mancer Twilight é o headphone com cabo (sim, ele não é Bluetooth) mais barato da marca. Você pode encontrá-lo na Shopee, Amazon ou mesmo no Mercado Livre. Esse modelo eu adquiri na loja da Pichau com uma promoção bastante interessante. Ele é um headphone feito inteiramente em plástico, com cabo e um LED RGB em ambos os lados, além de um mi

iPhone SE 2020: como é utilizá-lo em 2023?


Olá pessoal! Depois de experimentar durante algum tempo alguns dos aparelhos antigos da Apple que marcaram a história da empresa, como o iPhone 5, 6S e 7, chegou a vez de colocar as mãos em mais um telefone bastante interessante, que é o iPhone SE 2020. Nesse pequeno artigo, eu gostaria de compartilhar a vocês um pouco da experiência que eu tive em utilizar o iPhone SE 2020 em pleno 2023, contando seus prós e contras e se ainda vale a pena utilizar este telefone que herda características de um passado não tão distante.


Introdução

O iPhone SE 2020, ou iPhone SE 2, é a segunda geração da linha de smartphones de custo reduzido da Apple, que teve início em 2016 com a primeira geração. SE significa Special Edition ou Sh*t Edition para os mais íntimos. Ela representa uma linha especial da marca com a característica de oferecer um bom conjunto de hardware com alguns recursos ausentes ou reduzidos para diminuir o preço do produto, algo que sempre fez mais sentido no mercado externo do que aqui.

iPhone SE 2016 (esquerda) e iPhone SE 2020 (direita)

O iPhone SE de primeira geração possuía o hardware do iPhone 6S, mas com o corpo, tamanho e tela do iPhone 5S, ou seja, era uma mistura de componentes atuais para a época com alguns detalhes da geração anterior. E com o iPhone SE 2 não é diferente. Temos novamente uma mistura de componentes do iPhone 11, porém com tela, corpo e tamanho do iPhone 8. Em 2022 a receita foi repetida na terceira geração, mas vamos falar da segunda nesse post.


Dentro da caixa

O iPhone SE 2020 teve duas variações quanto aos acessórios que acompanhavam o produto. Após seu lançamento, ele vinha relativamente completo, com carregador, cabo USB-Lightning e os famosos fones de ouvido EarPods, além dos guias de instalação, adesivos e a chave extratora da bandeja SIM. Mas pouco tempo depois a Apple removeu quase todos os acessórios e manteve apenas o cabo de dados, da mesma forma que fizeram nos iPhones posteriores.


Experiência de uso

Utilizar o iPhone SE nos dias atuais é como voltar a um passado não tão distante, quando as telas ainda eram pequenas, não possuíam notches ou Dynamic Ilands e o iPhone 8 era a febre do momento. Há pessoas, assim como eu, que ainda gostam desse design mais conservador, e a Apple sabe disso, por isso lançou a terceira geração desse aparelho, que esteticamente são exatamente iguais. Quando me perguntam o que eu acho do iPhone SE, eu respondo ironicamente que ele é um caso de amor e ódio.  


Aqui não há notches, telas grandes ou câmeras de tudo quanto é tipo, mas sim apenas o básico. E o "pouco" que ele oferece é bom! Você pode estranhar um pouco em utilizar um aparelho com esse aspecto clássico e a ausência de recursos populares nos dias atuais, mas sinceramente não encontrei nada nesse aparelho que me decepcionasse, exceto a bateria, é claro. A tela é pequena, mas a boa sensibilidade compensa, as câmeras fotografam bem e o desempenho é rápido e fluído.


Bateria

Talvez no começo você sinta um pouco de relutância ou raiva dele, mas com o tempo você percebe que ele é um aparelho que ainda pode ser muito bom se respeitar suas limitações, e a bateria é uma delas. No meio de tantos smartphones que conseguem atingir incríveis 10 horas de tela, prepare-se para um telefone que certamente durará a metade disso. Seus 1821 mAh de capacidade o convidam para utilizar menos o aparelho no dia a dia. Parece engraçado, mas é verdade, e em meio a uma cultura minimalista que busca evitar o uso excessivo de aparelhos eletrônicos, o iPhone SE 2020 poderá ser bem-vindo. Pelo menos o carregamento é rápido, graças ao suporte a carregadores de 18 Watts.


Desempenho

Por outro lado, temos embaixo do capô um Apple A13 Bionic, o mesmo processador do iPhone 11, e 3GB de memória RAM. Esse conjunto proporciona desempenho próximo de um Snapdragon 865 que equipa o Samsung Galaxy S20 FE. Em outras palavras, o iPhone SE 2020 ainda tem fôlego para rodar quase tudo que está disponível na AppStore, desde aplicativos mais simples a jogos mais pesados, mesmo nos dias atuais. Genshin Impact, COD: Mobile, Free Fire ou Asphalt 9 não serão um problema por aqui.


Câmeras

Se você está familiarizado com telefones da geração passada, como o iPhone 7 ou 8, certamente não sentirá muita diferença no iPhone SE 2. As câmeras, tanto a frontal quanto a traseira, continuam boas, produzindo ótimas fotografias e vídeos com boa estabilidade, mas sinto que o salto de melhorias foi pequeno, quase imperceptível. Um dos diferenciais dessa versão é a gravação em 4K que agora permite filmar em até 60 quadros por segundo. E infelizmente ainda não temos o modo noturno por aqui, então se deseja fotografar a noite, prepare-se para fotos realmente escuras!





Conclusão

Custando R$3699,00 na data de lançamento, o iPhone SE 2020 era um smartphone que tinha um preço bastante elevado por tudo que entregava. Mas hoje em dia é relativamente fácil encontrá-lo no mercado de usados na faixa dos mil reais na versão com 64GB de armazenamento, um preço muito mais convidativo, não é mesmo? Você terá em mãos um telefone bonito, compacto, fino, leve e poderoso que combina processador de iPhone 11, corpo, tela e bateria de iPhone 8 e câmeras de iPhone XR. É um "frankenstein" que na minha opinião deu muito certo e dá para usar tranquilamente nos dias atuais até mesmo como telefone principal, desde que ele seja capaz de satisfazer suas necessidades primordiais.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como corrigir o problema da biometria no Samsung Galaxy A30 e derivados

Como transmitir o áudio do PC para o Smartphone Android

Como instalar aplicativos incompatíveis no iPhone 4, 5, iPad 3 e similares