Destaques

Mancer Twilight - unboxing e primeiras impressões

Imagem
Já faz algum tempo que eu estava atrás de novos fones de ouvido, e foi quando comecei a pensar na possibilidade de adquirir um headphone ao invés de fones de ouvido auriculares ou mesmo TWS. Porém, como não sou um usuário muito exigente, não estava disposto a gastar muito com isso, tendo em vista que existem headphones realmente caros por aí. Foi então que eu considerei a possibilidade de adquirir os fones de ouvido da Mancer, modelo Twilight, que se posiciona como um dos modelos mais baratos da marca. Pois bem, eu adquiri e gostaria de deixar minhas impressões a respeito desse headphone baratinho com cabo e RGB. Introdução Como dito anteriormente, o Mancer Twilight é o headphone com cabo (sim, ele não é Bluetooth) mais barato da marca. Você pode encontrá-lo na Shopee, Amazon ou mesmo no Mercado Livre. Esse modelo eu adquiri na loja da Pichau com uma promoção bastante interessante. Ele é um headphone feito inteiramente em plástico, com cabo e um LED RGB em ambos os lados, além de um mi

Google corrige falha de segurança que permite uma invasão com um arquivo de vídeo



Recentemente, a Google encontrou uma grave falha de segurança onde seria possível obter controle sobre um aparelho Android enquanto o usuário estivesse executando um arquivo de vídeo mal intencionado no formato HEVC (High Efficiency Video Coding) ou Codificação de Vídeo de Alta Eficiência. Este CODEC pertence ao mais recente padrão de compressão de vídeo H.265, que é o sucessor do padrão H.264, e afetaria as versões do Android Nougat (7.0), Oreo (8.0) e Pie (9.0).

Felizmente, este tipo de ataque ainda sofre grandes restrições, uma vez que muitas aplicações ainda não aderiram ao novo padrão de codificação, como é o caso  do Whatsapp entre outros aplicativo, além do fato de que esse padrão não é compatível com alguns aparelhos mais antigos por não suportarem a reprodução de vídeos em 4K ou 8K. Para contornar este problema, a Google já disponibilizou um novo patch de correção de segurança de Julho de 2019 para as versões do sistema afetadas, porém muitos fabricantes não atualizam seus dispositivos com tanta frequência, o que poderá potencializar este tipo de ataque no futuro, e para piorar, as informações de como o ataque funciona tornaram-se públicas e estão disponíveis através do repositório do GitHub, tornando assim milhões de aparelhos vulneráveis ao ataque e permitindo que qualquer pessoa execute os códigos mal intencionados.

Caso seu aparelho ainda não tenha recebido a nova versão do patch, é muito importante tomar bastante cuidado ao baixar ou até mesmo evitar abrir algum tipo de arquivo nesse formato.

Fonte: pplware.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como corrigir o problema da biometria no Samsung Galaxy A30 e derivados

Como transmitir o áudio do PC para o Smartphone Android

Como instalar aplicativos incompatíveis no iPhone 4, 5, iPad 3 e similares