Overclock em GPU – Processador – Memoria – HD é bom ou ruim? - Dicas da Net

Dicas da Net

Tudo sobre o Mundo da Tecnologia.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Overclock em GPU – Processador – Memoria – HD é bom ou ruim?

O overclock na GPU, Processador, Memória e não Hd é bom ou ruim? 2013

A tecnologia que aumenta a velocidade do processamento de um processador, memória, placa de video, etc, se chama  overclock. Antigamente era preciso mexer no jumper da placa mãe para aumentar o mhz do hardware.

Como os passar dos anos isso foi virando uma febre, os compradores de de peças de pc já não procuravam só uma boa peça TOP, e sim uma que pudesse fazer um bom over na máquina no caso AMD ou Intel (processadores). Este ficou sendo bastante explorado em diversas maneiras por gente de tudo o mundo que queria ver seu desktop voar pelas alturas.

overclock

Hoje a coisa é bem diferente, as empresa já vendem seus componentes com a possibilidade de facilmente fazer um up na frequencia por meio de um programa que já vem de fábrica, é isso mesmo, basta acessar o programa pressionar enter e caramba!!! O jogo que antes estava dando umas travadinhas, já não encontrar problemas em rodar liso (sem lag).

Vejas como você pode realizar um overclock

A técnica do overclock pode ser realizado de 2 maneiras. A 1ª é realizar uma mudança no clock do barramento, frequência usada para sincronizar o processador com o chipset. A outra implica na modificação do multiplicador, número que indica o quanto a frequência-base da CPU deve ser aumentada.

Existe ainda a opção de alterar a voltagem do processador. Esse método não é muito utilizado, pois ele pode levar à instabilidade e causar danos ao processador, isso no caso só para usuários avançados e com bastante testes realiazados para encontrar o ponto certo . Seja qual for o método, todos garantem maior desempenho seu Pc.

Com a  frequência elevada significa realizar mais cálculos por segundo, visto que o clock indica a quantidade de ciclos que a CPU realiza em um mesmo momento, isso quer dizer que o processador vai fazer com uma maior velocidade e com maior número de vezes aquele processo. Para atividades comuns, essa técnica acaba sendo desnecessária, mas em jogos e programas pesados o recurso é muito bem-vindo.

Overclock em VGA – HD – Memoria – Processador

Em tempos passados, a técnica de aumento da frequência era muito comum em processadores. Hoje, o quadro mudou completamente, sendo que até mesmo placas de vídeo e memórias RAM podem ter seus clocks alterados. O procedimento nesses componentes não tem muita diferença, pois o princípio é o mesmo.

As Placas de video (GPUs ) podem ter ganhos significativos em muitos games, com poucas mudanças nas frequências; há inclusive alguns programas que facilitam esse processo (overclock). A história é um pouco diferente com as memórias, ainda mais agora que os controladores ficam dentro das CPUs. Na verdade, é quase desnecessário mudar o clock das memórias, ainda que seja possível.

Fabricantes adotam a técnica

Engana-se quem pensa que o overclock é um recurso inútil e perigoso. Se você parar para pensar, até mesmo Intel e AMD adotaram tal técnica como um procedimento-padrão em seus processadores. Alguns modelos vêm desbloqueados para que o utilizador possa aumentar a frequência da CPU com facilidade.

É o caso dos processadores BE (Black Edition) da AMD e dos K (unlocked) da Intel. Tais dispositivos vêm com o multiplicador destravado, permitindo que o proprietário aumente o clock até um determinado patamar. Geralmente, essa variação no multiplicador é controlada, pois a solução de refrigeração é capaz de dissipar o calor somente até determinada frequência.

Com a melhoria das arquiteturas dos processadores, as fabricantes ainda puderam oferecer um novo tipo de overclock. Tratam-se das tecnologias Turbo CORE da AMD e Turbo Boost da Intel, recursos automáticos que aumentam a frequência dos chips quando os aplicativos requisitam maior desempenho e quando o dissipador permite tal elevação.

A modernização da BIOS da placa mãe

As técnicas de overclock mudaram, os processadores evoluíram, mas a boa e velha BIOS permaneceu quase intacta. Ao menos, isso era verdade até algum tempo atrás. Agora, as fabricantes de placas-mãe estão desenvolvendo novos sistemas para controle dos componentes de hardware.

As novas BIOS contarão com interfaces modernizadas, recursos amigáveis e novas funcionalidades. Entre tantas opções, os novos softwares de funcionamento básico devem trazer configurações simplificadas para aumentar a frequência. Claro, isso não significa que a velha rotina de tentativa e erro acabará, afinal, o resultado só pode ser conferido depois que o overclock é realizado.

Aumento de frequência no Windows

Enquanto a BIOS oferece um processo rudimentar, alguns aplicativos para Windows são bem mais simples e funcionais. A própria AMD oferece programas para realizar overclocks em seus produtos. O AMD OverDrive é um software excelente para modificar a frequência da CPU, porém, ele pode apresentar erros ou pode não funcionar com alguns modelos.

amd overclock

Quem possui placas-mãe e processadores Intel, é possível realizar overclocks usando o Intel Extreme Tuning Utility. Este aplicativo é simples de usar e garante aumento de frequência da CPU, da memória e do barramento. Para saber se seus componentes são compatíveis, você pode acessar o site oficial da Intel.

Agora, se a ideia é modificar o clock da sua placa gráfica, você pode apelar para o AMD VISION Engine Control Center, aplicativo exclusivo para placas AMD Radeon. Usando este programa, você pode modificar a frequência da GPU e também da memória da placa gráfica.

msi para overclock 

Outra alternativa para turbinar a placa gráfica é a solução MSI Afterburner, um programa gratuito que realiza overclocks em dispositivos da MSI. Aliás, além de garantir ganhos de desempenho, este software serve para monitorar temperatura e funcionamento da ventoinha.

Terminando o artigo:

Esses processadores novos vem com sensor de bloqueio para não ultrapassar a temperatura limite, pois isso causaria a destruição do componente, então na prática ele serve para evitar o superaquecimento. Claro que mesmo com o aumento da tecnologia você deve ter cautela ao fazer, pois mesmo com todos os recursos, ainda sim é capaz de danificar o componente utilizado neste processo de overclock: Intel ou AMD. O conselho que eu dou na hora de comprar um bom componente para fazer seu overclock:

 

Acompanhe os reviews do componente e na hora de escolher é melhor optar pelo que esquente menos (o mais frio possível), pois todo overclock faz subir significativamente a temperatura da peça.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tire suas dúvidas, deixe um comentário!